Rua Des. Benvindo Valente, 380, São Francisco, Curitiba | 41 3077-0022
Quer ser associado? Nós ligamos pra você!

#FevereiroLaranja, mês de combate à leucemia

Você já conhece esta ação?

A Campanha Fevereiro Laranja foi criada para alertar a população sobre a Leucemia e a importância do cadastro no banco de medula óssea. Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), uma média de 10.800 novos casos surgem a cada ano no Brasil, e ocorrem cerca de 6.300 mortes em decorrência da doença.

A Leucemia é um tipo de câncer que afeta o sangue ou, para ser mais específico, os leucócitos, também chamados de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do nosso organismo contra infecções. Atualmente, é o 9º tipo de câncer mais comum entre homens e o 11º entre as mulheres no Brasil. É também o tipo mais frequente em crianças e adolescentes. 

Na forma aguda, as células se multiplicam de forma muito rápida, provocando a morte das células saudáveis na medula óssea e sangue. Já na forma crônica, as células se multiplicam de forma lenta e os sintomas podem demorar muitos meses para aparecer. Esta forma também requer diagnóstico e tratamento específico, mas os sintomas são menos intensos.

Prevenção: os exames de rotina se enquadram na prevenção da leucemia. É necessária atenção para qualquer alteração no sangue que possa surgir nestes exames e caso exista suspeita da leucemia, é realizado um exame chamado mielograma, no qual é coletado uma pequena quantidade de medula óssea e se o resultado for positivo, o tratamento deve der iniciado imediatamente.

Sintomas: os sintomas se apresentam de formas variadas como sangramento nas gengivas e no nariz, inchaço no pescoço, cansaço, dores nos ossos e nas articulações, febres que podem vir acompanhadas de suores noturnos, perda de peso, aparecimento de manchas rochas ou avermelhadas na pele, palpitações e sensações incômodas na região abdominal.

Tratamentos: Para cada tipo de leucemia existem abordagens específicas, mas, em linhas gerais, o objetivo é destruir as células doentes para que a medula óssea volte a produzir células normais, ao mesmo tempo em que as complicações da doença são controladas. Nos últimos anos foram obtidos grandes avanços com a quimioterapia, os transplantes de medula óssea e as terapias-alvo.

A importância da doação de medula óssea

Uma das formas de tratamento mais eficazes da doença é o transplante de medula óssea e é indicado em casos de alto risco. O primeiro passo é a investigação dos familiares de primeiro grau do paciente em busca de compatibilidade. Caso isso não ocorra, busca-se um doador compatível em um banco de medula.

No momento em que surge a compatibilidade entre o doador e o paciente, é realizado o procedimento de coleta do material. A doação é importante, pois a chance de encontrar doadores compatíveis é relativamente baixa. Então quanto mais doadores estiverem cadastrados, maior será a chance de cura para quem enfrenta a doença.

O cadastro pode ser feito de forma rápida nos diversos hemocentros espalhados pelo país. Em Curitiba, você pode fazer o seu cadastro no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar), localizado na Tv. João Prosdócimo, 145 – Alto da XV. Para mais informações, ligue: (41) 3281-4000. Não é necessário agendamento.

Todas as notícias


Quer ser associado? Nós ligamos pra você!

UNILUTUS CNPJ 73.318.677/0001-46 © Todos os direitos resevados | Por: Agência Nectarina